14.05.2016
Loulé, Portugal

Loulé, Portugal

 

Não aspiro a nada. Dói-me a vida. Estou mal onde estou e já mal onde penso em poder estar.

Bernardo Soares. Fernando Pessoa. Livro do Desassossego. (1913)

  Não aspiro a nada. Dói-me a vida. Estou mal onde estou e já mal onde penso em poder estar. Bernardo Soares. Fernando Pessoa. Livro do Desassossego. (1913)


Comentários desativados em Não aspiro a nada


11.05.2016
Lagos, Algarve, Portugal

Lagos, Algarve, Portugal

 

A morte? Mas a morte está dentro da vida. Morro totalmente? Não sei da vida. Sobrevivo-me? Continuo a viver.

O sonho? Mas o sonho está dentro da vida. Vivemos o sonho? Vivemos. Sonhamo-lo apenas? Morremos. E a morte está dentro da vida.

Bernardo Soares. Fernando Pessoa. Livro do Desassossego.

  A morte? Mas a morte está dentro da vida. Morro totalmente? Não sei da vida. Sobrevivo-me? Continuo a viver. O sonho? Mas o sonho está dentro da vida. Vivemos o sonho? Vivemos. Sonhamo-lo apenas? Morremos. E a morte está dentro da vida. Bernardo Soares. Fernando Pessoa. Livro do Desassossego.


Comentários desativados em A morte?


22.04.2016
Praia de Esmoriz, Portugal

Praia de Esmoriz, Portugal

 

Ocupas o intervalo dos meus pensamentos e os interstícios das minhas sensações. Por isso eu não te penso nem te sinto, mas os meus pensamentos são ogivais de te sentir, e os meus sentimentos góticos de evocar-te.

Bernardo Soares. Fernando Pessoa. Livro do Desassossego.

  Ocupas o intervalo dos meus pensamentos e os interstícios das minhas sensações. Por isso eu não te penso nem te sinto, mas os meus pensamentos são ogivais de te sentir, e os meus sentimentos góticos de evocar-te. Bernardo Soares. Fernando Pessoa. Livro do Desassossego.






%d blogueiros gostam disto:
DESIGN POR JESS