Now reading

TAG Cheia de História

TAG Cheia de História
TAG Cheia de História

Mais uma vez, meu querido amigo Alex André do Blog Lendo Muito!!! lembrou-se de mim e indicou-me para responder a essa TAG. Vale para nos conhecermos um pouquinho mais…

Obrigada, Alex!

1-Qual sua maior inspiração para escrever?

Eu me inspiro em tudo o que acontece na minha vida: meus filhos, relações familiares, filmes que vejo, livros que leio, momentos de tristeza ou de alegria.

 

2-Há algum sonho secreto e que queira revelar?

Talvez meu maior sonho seja de um dia conseguir publicar um livro. Mas acho que esse sonho está cada vez mais difícil de acontecer…

 

3-O que te encanta?

Encantam-me gestos de gentileza, sinceridade, respeito. O mundo precisa de mais pessoas que demonstrem essas qualidades.

 

4-Como descreveria uma viagem dos sonhos?

Uma viagem dos sonhos seria para um destino europeu, onde houvesse lugares bonitos, museus, tranquilidade. E a viagem seria absolutamente perfeita se pudesse ser compartilhada com um amor (o que torna a viagem impossível nesse momento da minha vida). Felizmente, minha vida foi preenchida de várias viagens dos sonhos.

 

5-Como gosta de passar o seu tempo livre?

Gosto de ler, ver filmes, visitar museus e exposições de arte; quando possível, gosto de praia e sol… o mar ajuda a renovar as energias.

 

6-Qual seu estilo de livro preferido? Dê um título para exemplificar.

Gosto de romances bem construídos e que me façam pensar. Um dos livros de que mais gosto (entre vários outros): “A insustentável leveza do ser” de Milan Kundera.

 

7-Tem alguma frase, ditado, provérbio ou citação que norteia sua vida?

Posso citar mais de uma?

Se temos a possibilidade de tornar mais feliz e mais sereno um ser humano, devemos fazê-lo sempre.

– Hermann Hesse

Nunca é cedo para uma gentileza, porque nunca se sabe quando poderá ser tarde demais.

Ralph Waldo Emerson

Não importa quanto poder nem quantos recursos tenhamos, a felicidade vai depender de nossa dimensão de afeto, de carinho, de compaixão e de amor. Se não tivermos isso, a nossa vida vai parecer muito infeliz e sem sentido.

– Dalai Lama

Pode fazer-se tudo, salvo fazer sofrer os outros: eis a minha moral.

– Gustave Flaubert

Seja gentil sempre que possível. E é sempre possível.

– Dalai Lama

8-Que período da história do mundo você gostaria de visitar, se fosse possível? Por quê?

Eu gostaria de visitar a Europa no início do Século XX, o período anterior à Primeira Guerra. Quanto mais eu leio a respeito dessa época, percebo um período de efervescência de produção artística, de grandes escritores, de ideias. Era um período pacífico e a mulher já tinha alguma liberdade (pouca comparada aos dias de hoje, mas maior do que as décadas que antecederam esse período e que sucederam as guerras).

 

9-O que você mudaria em você? Por que?

Eu gostaria de ser menos sensível, menos solitária, mais comunicativa. Gostaria de ser menos autocrítica. E gostaria de acreditar menos nas pessoas… isso faria com que eu me envolvesse menos, fosse menos enganada e sofresse menos.

 

10-Tem saudade de alguma coisa ou de alguém?

Tenho uma saudade imensa dos meus avós maternos. Eles foram extremamente presentes na minha vida e já partiram desse mundo.

E tenho muitas saudades dos sonhos que sonhei e que nunca aconteceram… são saudades doídas essas das coisas que nunca foram…

 

– Sílvia Souza

Written by

10 Comments
  • Carlos Moya disse:

    Ola Silvia, não tenho dúvida de que você é uma mulher muito valente. Com os melhores desejos. Um abraço.

  • Bis Perez disse:

    Silvinha… sensibilidade a flor da pele… adorei conhecer um pouquinho mais de você… Bjs

  • Alex André disse:

    Silvinha, eu adorei saber mais de você, querida. Eu acho que você não deveriam mudar nada em ti, pois você é uma pessoa maravilhosa. E saiba que eu também gostei muito de A Insustentável Leveza do Ser, apesar de conhecer muitas pessoas que detestaram este livro maravilhoso. Sinto saudades de ti, amiga. Sempre faço um pensamento positivo para que você esteja bem de corpo e mente, vu?
    Um grande beijo!

    • Olá, Alex! Adoro suas mensagens carinhosas!
      Estou caminhando… acho que não dá pra pensar muito em mim nesse momento… muitas coisas estão acontecendo… e se eu pensar em mim, acho que desisto de tudo.
      Saiba que você está sempre no meu pensamento e no meu coração.
      Infelizmente (ou felizmente, não sei), não sou perfeita. Eu precisaria melhorar muitas coisas, trabalhar na terapia, não sei.
      Acho que fiquei com muitas cicatrizes que foram me deixando com medo das pessoas… ao mesmo tempo em que quero ter pessoas que amo perto de mim, às vezes, acho que sozinha o risco de sofrer é menor… você me entende?
      Um grande beijo, com todo meu carinho e com muitas saudades!

  • claudio kambami disse:

    Quem te disse que és só? Entendo que o amor que dizes é aquele de companhia mesmo, mas o outro amor também supri Silvia e muitas vezes até mais que aquele. Você é uma pessoa maravilhosa, amiga, sensível, não observei nada ainda que teria de mudar mas vou te “namorar como amiga” um pouco mais e se perceber algo para mudar juro que falo, rsss. Beijão! 😉

    • Ah, Claudio! Existem sim tantos defeitos!
      Talvez o principal seja justamente a minha dificuldade de caber no mundo por ser muito sensível…
      Eu sou sonhadora demais… vivo no mundo das nuvens, imaginando que vivo uma história de livro, repleta de amor eterno…
      Eu sei que isso ajuda com que eu me torne uma boa profissional, porque me importo, porque trato as pessoas com carinho e respeito…
      Acho que ando medrosa… tenho medo de viver, de me relacionar, de sair…
      Mas vou seguindo…

      • claudio kambami disse:

        Sim concordo, acredito que nesse ponto estamos bem próximos, mas já li em outros relatos e de outras pessoas a mesma preocupação o mesmo desconforto e medo. Estamos em um mundo rápido demais para dizer algo ou fazer com que parem para refletirem em algo, para tanto basta ver as reuniões mundiais que tratam sobre temas que afetam o mundo inteiro.
        Quando de fato descobrirem que a água que bebem e o chão que pisam não tem pátria nem bandeira ai sim, já vi no futuro a choradeira, pois não haverá volta, não para nós, talvez seja o nosso momento de dar lugar a uma nova vida que assumirá o topo do planeta assim como o fizemos a milhões de anos atrás.
        Em meu entendimento manco não enxergo mais que duzentos anos. 🙁

Instagram
  • #jamesbaldwin #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #mikhailbakunin #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #JamesJoyce #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #gastonbachelard #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #victorhugo #citações #reflexõesdesilviasouza