Now reading

Prêmio Camões de Literatura

Prêmio Camões de Literatura
Prêmio Camões de Literatura

No dia 30 de maio, o escritor brasileiro Raduan Nassar foi homenageado com o Prêmio Camões de Literatura pelo conjunto de sua obra.

Raduan Nassar estudou Direito e Filosofia na USP em São Paulo. Em 1970, ele escreveu Um Copo de Cólera, publicado em 1978. Acabou sendo publicado antes o livro Lavoura Arcaica, em 1975. Os dois livros foram adaptados para o cinema. Em 1997, foi publicado o livro Menina a Caminho, contendo contos escritos nas décadas de 1960 e 1970. Raduan Nassar parou de escrever em 1984 e optou por uma vida mais retraída no interior do estado.

Mesmo tendo publicado apenas esses 3 livros, sua obra é muito elogiada e premiada. Eu, particularmente, li Lavoura ArcaicaUm Copo de Cólera e são, realmente, duas obras muito intensas e maravilhosas.

O Prêmio Camões de Literatura foi instituído em 1988 com o objetivo de consagrar um autor de língua portuguesa que, pelo conjunto de sua obra, tenha contribuído para o enriquecimento do patrimônio literário e cultural de nossa língua comum.

A Menção Internacional foi criada pelo Protocolo Adicional ao Acordo Cultural entre os governos português e brasileiro, representados, respectivamente, pela Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das bibliotecas/Secretaria de Estado da Cultura (Portugal), e pela Fundação Biblioteca Nacional/MinC (Brasil).

Considerado o mais importante prêmio da língua portuguesa, contempla anualmente autores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP. A comissão julgadora é composta por representantes do Brasil, de Portugal e de países africanos de língua oficial portuguesa.

Os ganhadores até esse ano foram:

  • 1989 – Miguel Torga – Portugal
  • 1990 – João Cabral de Melo Neto – Brasil
  • 1991 – José Craveirinha – Moçambique
  • 1992 – Vergílio Ferreira – Portugal
  • 1993 – Rachel de Queiroz – Brasil
  • 1994 – Jorge Amado – Brasil
  • 1995 – José Saramago – Portugal
  • 1996 – Eduardo Lourenço – Portugal
  • 1997 – Artur Carlos M. Pestana dos Santos, o Pepetela – Angola
  • 1998 – Antonio Cândido de Melo e Sousa – Brasil
  • 1999 – Sophia de Mello Breyner Andresen – Portugal
  • 2000 – Autran Dourado – Brasil
  • 2001 – Eugênio de Andrade – Portugal
  • 2002 – Maria Velho da Costa – Portugal
  • 2003 – Rubem Fonseca – Brasil
  • 2004 – Agustina Bessa-Luís – Portugal
  • 2005 – Lygia Fagundes Telles – Brasil
  • 2006 – Luandino Vieira – Angola (Obs: o autor recusou o prêmio)
  • 2007 – António Lobo Antunes – Portugal
  • 2008 – João Ubaldo Ribeiro – Brasil
  • 2009 – Armênio Vieira – Cabo Verde
  • 2010 – Ferreira Gullar – Brasil
  • 2011 – Manuel António Pina – Portugal
  • 2012 – Dalton Trevisan – Brasil
  • 2013 – Mia Couto – Moçambique
  • 2014 – Alberto da Costa e Silva – Brasil
  • 2015 – Hélia Correia – Portugal
  • 2016 – Raduan Nassar – Brasil

Infelizmente, ainda acho que muitos desses escritores são pouco conhecidos no Brasil, em especial os escritores portugueses. Tenho uma admiração enorme pela escrita dos portugueses, que, com muita frequência apresentam uma obra bastante lírica, muitas vezes mais intimista, poemas maravilhosos.

Achei que valia a pena citar os nomes de todos aqueles que já receberam o prêmio como uma forma de divulgar mais seus nomes e (quem sabe) o interesse por suas obras.

– Sílvia Souza

Written by

2 Comments

Instagram
  • #marcoaurélio #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #joséluíspeixoto #citações ##abraço #reflexõesdesilviasouza
  • #fernandopessoa #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #fernandopessoa #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #fernandopessoa #citações #reflexõesdesilviasouza