Now reading

Oscar 2016 “Creed: Nascido para lutar” – 2015 (“Creed”)

Oscar 2016 “Creed: Nascido para lutar” – 2015 (“Creed”)
Oscar 2016 “Creed: Nascido para lutar” – 2015 (“Creed”)

“Rocky: Um Lutador” foi lançado em 1976 (há 40 anos). A seguir vieram “Rocky II: A Revanche” em 1979, “Rocky III: O Desafio Supremo” em 1982, “Rocky IV” em 1985, “Rocky V” em 1990, “Rocky Balboa” em 2006 e, agora, em 2015, “Creed: Nascido para Lutar”. Todos eles com o mesmo personagem: Rocky Balboa. É daqueles caracteres que saem das telas e ganham vida própria.

Mesmo não sendo fã de boxe, os filmes do Sylvester Stallone fizeram parte da minha infância e adolescência. E assistir a mais um filme (praticamente) da mesma franquia trouxe um sentimento nostálgico.

Sylvester Stallone foi indicado a Melhor Ator Coadjuvante por sua atuação nesse filme. Ele já ganhou o Globo de Ouro. O que se pode esperar da atuação do Stallone? E, ainda assim, acho, de verdade, que ele deveria ganhar o prêmio.

No meu ponto de vista, independente do desempenho dele nesse filme (que eu achei muito bom), ele colaborou muito com a produção de Hollywood, para trazer diversão e entretenimento, que é uma das funções dos filmes. Mesmo que o filme não seja o melhor exemplo da Sétima Arte, eles devem tornar nossa vida melhor de alguma forma.

Eu gostei muito do filme “Creed”. Assisti com meus filhos e eles gostaram também. Mas, no meu caso, houve uma emoção maior ao me lembrar dos outros filmes que são sempre referenciados, tanto com suas histórias, como com os cenários e locações usadas nos filmes iniciais.

E não pude deixar de pensar, com alguma tristeza, que hoje em dia, não há ícones que representem uma geração, como houve na minha geração e nas anteriores. Sou da época do Rocky Balboa, do Rambo, do Exterminador do Futuro, Duro de Matar, Um Tira da Pesada, dos filmes dançantes como Footloose, Dirty Dancing, Curtindo a Vida Adoidado, Flashdance… e tantos outros. Minha geração testemunhou muitas mudanças, mas as coisas ainda eram mais lentas e conseguiam deixar sua marca.

Hoje em dia, tudo passa rápido demais. Nada permanece. E, quando queremos matar nossas saudades, trazemos de volta esses personagens de 30 ou 40 anos atrás, mas que ainda são capazes de entreter, de agradar e de emocionar.
 

 

– Sílvia Souza

 

Written by

4 Comments
  • Creed como vc disse referencia uma parte saudosa de nossa vida rs, talvez só por isso já valha a pena dar uma chance.

    Seu texto me fez lembrar de outro filme que eu adorava e toda vez que passava na seção da tarde eu parava tudo pra ver.

    Labamba, lembra dele?

    Hug

    • Silvia Souza disse:

      Puxa… adorava esse filme! E a trilha sonora é ótima!
      Acho que se fôssemos enumerar todos os filmes que marcaram a nossa geração (embora você seja bem mais nova…), a lista ficaria imensa!

  • Hahahahaha sou um tiquinho só mais nova que vc, acho que nem faz diferença.

    E é fato, tem um zilhão de filmes que poderíamos mencionar aqui, mas deixa no gelo, assim iremos dar pista de nossa idade rs.

    Hug lindona

Instagram
  • #patríciareis #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #marcoaurélio #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #joséluíspeixoto #citações ##abraço #reflexõesdesilviasouza
  • #fernandopessoa #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #fernandopessoa #citações #reflexõesdesilviasouza