Colaboração
Previous post
Now reading

Livro “Como eu era antes de você” de Jojo Moyes

Livro “Como eu era antes de você” de Jojo Moyes
Livro “Como eu era antes de você” de Jojo Moyes

Título original: Me before you

Primeira publicação: 05 de janeiro de 2012

Tradutora: Beatriz Horta

Editora: Intrínseca (abril de 2013) – 320 páginas

ISBN13: 9788580573299

Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

 

E escritora Jojo Moyes me foi indicada há cerca de um ano por uma amiga. Escolhi um dos seus livros aleatoriamente para conhecê-la e comprei “Como eu era antes de você”. Quando percebi que era a escritora do momento, com seus livros entre os maiores sucessos de vendas, passei a torcer o nariz para ela e deixei o livro encostado, sem muita vontade de lê-lo. Assumo, envergonhada, que tenho um pouco de preconceito com os livros muito comerciais.

Depois que o filme baseado no livro estreou (filme este que eu ainda não vi), o livro passou a ter mais leitores e admiradores e sua avaliação ficou ainda melhor. Acabei me animando para ler (na verdade, eu seleciono os livros de acordo com a nota no GoodReads e este estava com uma nota excelente).

Tenho que dar o braço a torcer. Gostei bastante do livro. Ele é bem escrito, com uma história envolvente e personagens bem construídos.

Louisa Clark não tinha muitas ambições. Gostava do seu trabalho no café de um ponto turístico (um Castelo) de uma pequena cidade na Inglaterra. Ela gostava de conversar com as pessoas. E precisava trabalhar, porque seu salário era o mais importante para manter os gastos da casa, onde morava com os pais e a irmã. Quando o café fechou, ela precisou procurar um novo trabalho. Por necessidade, aceitou cuidar de Will, um tetraplégico de 35 anos. Seu contrato era apenas de 6 meses; descobriu um pouco depois de seu início que esse prazo, na verdade, era o tempo estipulado por Will, em acordo com os pais, antes de ir para uma clínica onde seria submetido a um suicídio assistido. A contratação de Louisa tinha a intenção de tentar dissuadi-lo dessa ideia.

Quando ela soube disso, após un desejo inicial de desistir, ela acaba aceitando o desafio de ficar. E passa a fazer pesquisas e pensar em estratégias e atividades que pudessem mostrar a Will tudo o que ele ainda poderia aproveitar, mesmo com suas limitações.

Surgem, então, ao longo da história, diferentes olhares sobre a tetraplegia e outras deficiências; seus imensos problemas e as histórias de superação; e mostra os inúmeros desenvolvimentos de equipamentos que facilitam a vida das pessoas com deficiências, permitindo a realização de inúmeras atividades que antes eram impossíveis.

Além disso, Will passa a estimular Louisa, para que ela tenha ambição e deseje fazer algo diferente em sua vida. Ela começa a olhar para sua própria vida, não apenas aceitando as realidades impostas, mas analisando todos os seus aspectos, mesmo aqueles que são incômodos e que, normalmente, escondem-se embaixo do tapete, o que a isentava de tomar atitudes ativas de mudança.

O livro não é profundo. Mas permite algumas reflexões, especialmente em relação à deficiência física. E nos envolve na vida dos personagens, com quem passamos a simpatizar ou desgostar. E, assim como na vida real, todos eles têm seus aspectos adoráveis e outros irritantes, tornando-os verossímeis.

Foi uma boa surpresa este livro. Agora pretendo ver o filme, assim que estiver disponível na TV a cabo. Não sei se irei colocar na minha lista de leitura outros livros de Jojo Moyes, mas existe essa possibilidade.

 

Written by

Instagram
  • #anaïsnin #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #florbelaespanca #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #florbelaespanca #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #patríciareis #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #marcoaurélio #citações #reflexõesdesilviasouza