Now reading

Filme “Chocolate” (2016)

Filme “Chocolate” (2016)
Filme “Chocolate” (2016)

 

Eu adoro o ator francês Omar Sy. Não sei como ele é na intimidade, com sua família e seus amigos; nem mesmo sei como ele se comporta com fãs e pessoas da imprensa. Mas o fato é que nos filmes, fico encantada com seu sorriso, com seu humor, com a leveza que ele passa aos personagens que ele interpreta. Adoro! Quando vejo que ele está no elenco de um filme, tento assistir, mesmo sem saber ao certo sobre o enredo.

Omar Sy é francês, filho de pais imigrantes, a mãe da Mauritânia e o pai de Senegal, tem 39 anos, é casado e tem 5 filhos. Ele se mudou recentemente para Los Angeles e tem atuado em alguns filmes de produção americana, como “Jurassic World” e “Pegando Fogo”. E, mesmo nesse último filme, em que ele faz o papel de um traidor do personagem principal, protagonizado por Bradley Cooper, ele continua simpático aos olhos do expectador, com seu sorriso cativante.

O filme “Chocolate” conta a história real de um palhaço de circo que fez sucesso em Paris por alguns anos, no final do Século XIX, e depois morreu na completa pobreza. O menino Rafael era filho de escravos em Cuba, ainda colônia espanhola. Foi vendido e enviado para a Espanha, onde acabou fugindo da fazenda onde trabalhava por causa dos maus tratos. Chegou à França e começou a se apresentar em circos, como uma figura estereotipada do africano, com vestimentas mínimas e se dizendo canibal (a imagem que havia na mente dos europeus).

Ele acabou sendo abordado por um palhaço decadente que procurava um parceiro para seus números e o rapaz faria o palhaço “augusto”, o coadjuvante. Não costumava haver duplas de palhaços nos circos e, muito menos, uma combinação de um branco e de um negro. Eles fizeram sucesso imediatamente e foram contratados por um grande circo de Paris, Le Nouveau Cirque.

Eles fizeram sucesso por muitos anos e Chocolate ficou rico, mas perdia muito em jogos e bebida.

O filme é uma comédia dramática. Tem partes engraçadas, mas algumas partes muito tristes e angustiantes. E é penoso ver a discriminação que havia e a exibição dos negros das colônias francesas como peças exóticas expostas em feiras. Não eram todos. Muitos demonstravam respeito e consideração e tratavam-no da mesma forma que tratavam os brancos.

Será que algum dia as pessoas vão olhar umas para as outras sem distinções de sexo, etnia, religião, nacionalidade e todas as outras coisas que incitam preconceito e segregação? Eu sonho com esse mundo, mas acho cada vez mais difícil que esse sonho se realize.

– Sílvia Souza

Written by

Instagram
  • #miguelestevescardoso #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #cesarecantú #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #thubtenchodron #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #albertcamus #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #lamatseringeverest #citações #budismo #reflexõesdesilviasouza