Now reading

Filme “A Conexão Francesa” (“La French” – 2014)

Filme “A Conexão Francesa” (“La French” – 2014)
Filme “A Conexão Francesa” (“La French” – 2014)

 

Um filme baseado em uma história real. Na década de 1970, uma máfia de tráfico de drogas (basicamente de heroína) mandava em Marseille, na França. Gilles Lellouche interpreta Gaëtan ‘Tany’ Zampa, o chefe da organização criminosa. Eles compravam a morfina e conseguiam um químico que a transformasse em heroína, com extremo grau de pureza. E a droga era revendida, mirando, principalmente, o mercado norte-americano.

Jean Dujardin interpreta o juiz Pierre Michel, que era juiz de menores e acaba sendo transferido para tentar acabar com a organização criminosa. Embora todos soubessem quem era o chefe, não se conseguia ninguém que tivesse a coragem de denunciá-lo e não se encontrava nenhuma prova que o incriminasse diretamente. Situação que acontece em todas as organizações criminosas, em todos os países, em todas as esferas políticas e sociais. E, da mesma forma como em tantas outras histórias de organizações criminosas, a corrupção era generalizada e envolvia policiais e políticos. E não se pensava duas vezes antes de acabar com a vida de quem quer que fosse.

Acabou sendo necessário um juiz incorruptível, mas conhecedor de todos os meandros dos criminosos e disposto a usar métodos agressivos e pouco convencionais para chegar aos verdadeiros responsáveis.

No início do filme, há uma frase que diz que foi livremente baseado em fatos reais. Não fui atrás de todos os eventos. Mas imagino que havia os acontecimentos conhecidos e o diretor escreveu o roteiro com as histórias pessoais, diálogos, questionamentos, angústias baseadas em suas próprias visão e imaginação.

O que me incomoda de verdade em filmes como esse (ou nos fatos reais que dão origem a filmes como esse) é a facilidade com que os criminosos fazem tanto mal a tantas pessoas vulneráveis, como os jovens que usam as drogas ou as pessoas pobres e que precisam de dinheiro para servirem como mulas e transportarem as drogas, geralmente arriscando suas vidas.

Crime nunca é algo bom. Sempre é terrível. Mas existem alguns que são mais terríveis do ponto de vista da vida em sociedade. E, no meu ponto de vista, a prática de corrupção (pequena, média ou grande, não importa) é algo absolutamente imperdoável. Não existe um motivo nobre que a justifique, já que aqueles que sofrerão as consequências serão exatamente os mais frágeis e vulneráveis.

O mesmo eu digo sobre o tráfico de drogas. E não acredito que a solução esteja na liberação ou descriminalização (de nenhuma droga). Sempre haverá algo novo, algo mais deletério, mais mortal, mais destrutivo. Parece que a mente humana não tem limites quando precisa ser criativa para o mal. Seria tão melhor se todos usassem essas inteligência e criatividade para coisas boas, positivas e que ajudassem as pessoas… Mas é sempre o dinheiro e o poder que mandam!

Sou uma pessoa indignada com o mundo, com as pessoas, com a capacidade de se fazer o mal e dormir como se nada tivesse acontecido. Nestes momentos, eu gostaria imensamente de crer em outras vidas, para que pudesse acreditar que alguma justiça estaria de fato a caminho.

De qualquer forma, vou tentando fazer minha parte, dia após dia.

E para aqueles que gostam de filmes franceses e queiram ter alguma esperança de que pessoas boas ainda buscam fazer o bem sem interesses egoístas, acho que o filme vai agradar.

– Sílvia Souza

 

 

Written by

2 Comments
  • Carlos Moya disse:

    Sílvia Olá, boa noite. A questão das drogas no mundo é muito complicado, por causa da rentabilidade económica que tem. Promete o uma oportunidade fácil aos mais desfavorecidos para ganhar rendimentos elevados. Isso não faz rejeição total. Carros de luxo e gastar dinheiro para convidar e em as lojas na região, investindo milhões no negócio jurídico em que os vizinhos são contratados como trabalhadores. E em torno do traficante sobe um muro de silêncio cúmplice. Um abraço.

Instagram
  • #jamesbaldwin #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #mikhailbakunin #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #JamesJoyce #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #gastonbachelard #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #victorhugo #citações #reflexõesdesilviasouza