O contrato
Previous post
Now reading

Escritor: Mario Vargas Llosa

Escritor: Mario Vargas Llosa
Escritor: Mario Vargas Llosa

Durante um final de semana em que eu estava sozinha, resolvi passear por uma livraria. Olhava algumas publicações mais simples, mas em versão integral. Não buscava nada em especial. Acabei me interessando pelo livro “Travessuras da Menina Má” (2006) de Mario Vargas Llosa. Eu nunca lera nada dele e era justamente pouco depois de ele ter sido anunciado como ganhador do Prêmio Nobel de Literatura.

A leitura desse livro me fisgou. Eu não queria me separar dele, ao mesmo tempo em que desejava que não acabasse nunca. Era uma história de amor que durou a vida toda do personagem, atravessou continentes, subsistiu a ditaduras e doenças, passou pelo movimento hippie e muitos outros momentos da história.

E, com esse livro, eu me apaixonei por Mario Vargas Llosa.

Quando me apaixono por um escritor, resolvo que tenho que ler toda a sua obra. Essa obsessão só pára depois de concluído o ensejo ou quando passo a me desiludir com os livros que não são os melhores. Isso ainda não aconteceu com o Llosa. A única coisa que fiz foi intercalar suas obras com as de outros escritores, apenas em uma tentativa de parecer justa ao destinar um pouco do meu amor a cada um dos autores que eu admiro.

Gosto do estilo da escrita dele, da forma como ele se despe dos receios, fala de assuntos delicados, descreve cenas de sexo sem que fique vulgar. A maioria dos seus livros se passam total ou parcialmente no Peru, seu país de nascimento. Fala com paixão de sua terra e de seu povo. Fala dos conflitos, das ditaduras, das torturas, das dificuldades, das cidades, das coisas boas e das ruins. E escreve sobre sua própria vida em vários dos seus livros, o que torna as histórias ainda mais apaixonantes.

Ele cresceu às custas de muito trabalho. No livro “Tia Júlia e o Escrevinhador” (1977), ele relata o início de sua vida profissional, como abandonou a família e assumiu um casamento ainda muito jovem e trabalhava 3 turnos para conseguir sustentar a casa. E nada fez com que ele deixasse de perseguir seus sonhos.

Ao ler cada pedacinho da sua história, eu me inspiro e crio coragem para ir atrás dos meus próprios sonhos. Eu não tenho o talento dele como escritora, mas algo me motiva a não desistir, a não ter preguiça e persistir. Seus livros sempre me preenchem com uma visão otimista da vida, mesmo os livros com histórias tristes. Porque sinto algo positivo e alegre nos enredos, talvez coragem e pró atividade.

Além de tudo isso, ainda compartilho de seus ideais políticos. Admiro sua bravura ao mudar de opinião publicamente quando novas perspectivas fazem com que reveja seus conceitos. Gosto de sua paixão e de sua defesa da América Latina e de tudo o que já enfrentou ao buscar um futuro melhor para o seu país.

Livros que li (além dos 2 que já foram citados):

  • Os Chefes (1959) / Os filhotes (1967)
  • A Cidade e os Cachorros (1963)
  • A Casa Verde (1966)
  • Conversa no Catedral (1969)
  • Pantaleão e as visitadoras (1973)
  • Elogio da madrasta (1988)
  • Lituma nos Andes (1993)
  • Os cadernos de Dom Rigoberto (1997)
  • O paraíso na outra esquina (2003)
  • Cartas a um jovem escritor (1997)
  • Sabres e Utopias (2009)
  • A civilização do espetáculo (2012)

Os outros estão na minha lista… e espero que ela ainda continue crescendo.

Minha admiração por esse escritor maravilhoso.

– Sílvia Souza

Written by

10 Comments
  • Sensacional sua admiração por esse escritor que também tanto admiro, a cada obra que leio. A escrita dele tem essa coisa de fisgar mesmo, difícil desligar, e gosto de acompanhar seus ideais e frustrações políticas. Ponha na frente da fila O herói discreto, também muito agradável!
    Beijão.

  • Oi Silvia! Gostei muito da indicção e sobre o que você descreveu. Eu já tinha ouvido falar de “Travessuras da Menina Má”. Agora fiquei interessada. Bjs

  • laynnecris disse:

    Ah, Silvia que excelente! Adoro quando pessoas compartilham suas paixões por livros. Me interessou o estilo. Não conheço ainda este autor, ainda não tenho nenhum outro autor que tenha me raptado feito a Jane Austen… estou na busca desse arrebatamento… Eu também faço isso quando gosto muito de um livro… <3

    Beijocas

  • Nunca li nenhum dos romances de Vargas Llosa, mas também dele já li “O Perfeito Idiota Latino Americano”, em que ele junto de mais dois autores dissecam as tendências populistas dos políticos latino-americanos e simplesmente adorei 🙂 Beijos!

Instagram
  • #gilbertcesbron #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #catão #ocensor #citações #romaantiga #reflexõesdesilviasouza
  • #françoisehéritier #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #jorgeluisborges #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #miguelestevescardoso #citações #reflexõesdesilviasouza