Now reading

Diretor: François Ozon

Diretor: François Ozon
Diretor: François Ozon

Eu tenho ido muito menos ao cinema do que eu gostaria. Isso tem acontecido por motivos diversos. Essa (quase) reclusão não me impede de assistir aos filmes na TV, mas nunca é a mesma coisa. E o que mais me incomoda é a espera. Mesmo levando em conta que hoje em dia os filmes são disponibilizados com muito mais rapidez para que sejam vistos em casa, ainda temos que esperar alguns meses. E isso me chateia.

Há alguns anos, tentando praticar meu francês através dos filmes, assisti ao filme “8 Mulheres” (título original: “8 femmes”) de 2002. Eu gostei muito do enredo, das atrizes, das músicas; ou seja, de tudo! 

Pouco tempo depois, ainda nos meus estudos, assisti ao filme “Swimming Pool – À Beira da Piscina” (título original: “Swimming Pool”). Gostei muito da história também. Gosto dos bons roteiros, de tramas originais e que prendam a atenção. E gosto dos filmes franceses, com seu ritmo próprio e com a melodia da língua. Chamou minha atenção a atriz Ludivine Sagnier que atuava nos dois filmes. Fui procurar saber quem era o diretor e vi que era o mesmo: François Ozon.

Passei a procurar por outros filmes dele. Assisti “O Amor em 5 Tempos” (título original: “5×2”) de 2004. Foi um filme muito interessante com um recorte de 5 momentos da vida de um casal, mas em uma cronologia inversa. 

A seguir foi “O Tempo que Resta” de 2005 (título original: “Le temps qui reste”). Esse foi um drama mais triste e não me agradou tanto quanto os outros. De qualquer forma, persisti.

Alguns filmes dele não foram lançados no Brasil e não consegui vê-los.

Depois, em 2011, tive o prazer de assistir no cinema ao filme “Potiche – Esposa Troféu” (título original: “Potiche”), uma comédia muito divertida com Catherine Deneuve, Gérard Depardieu e Fabrice Luchini. Com esse filme, voltei a ficar fascinada pelo trabalho de François Ozon.

Em 2012, ele lançou o filme “Dentro da Casa” (título original: “Dans la maison”). Outro filme maravilhoso, também com Fabrice Luchini. Talvez seja o filme mais interessante para os apaixonados por escrever e pelo processo da criação. É um suspense no qual um professor de Francês do ensino médio se envolve nas histórias narradas por um aluno.

Em 2013, o filme “Jovem e Bela” (título original: “Jeune & jolie”). Os diretores e atores franceses não têm tantos pudores quanto os americanos quando tratam de assuntos que envolvam o sexo ou a sexualidade. Os temas são abordados de forma mais crua e explícita. Nesse filme, a jovem Marine Vacth interpreta uma adolescente que resolve se prostituir para se tornar independente financeiramente. 

Em julho, estreou no Brasil seu último filme, lançado na França em 2014: “Uma Nova Amiga” (título original: “Une nouvelle amie”). Esse eu ainda não tive a chance de ver. Não pude assistir enquanto era exibido nas salas de cinema. Agora aguardo estar disponível na TV a cabo. Embora as críticas não tenham sido maravilhosas, tenho a expectativa de que o filme tenha seus encantos.

 

 

– Sílvia Souza

 

Written by

5 Comments

Instagram
  • #patríciareis #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #marcoaurélio #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #joséluíspeixoto #citações ##abraço #reflexõesdesilviasouza
  • #fernandopessoa #citações #reflexõesdesilviasouza
  • #fernandopessoa #citações #reflexõesdesilviasouza