27.08.2016
Praia da Luz, Portugal

Praia da Luz, Portugal

 

Na mortalidade absoluta das nossas almas,

a nossa efêmera vida inutilmente tende,

inutilmente atinge,

inutilmente para sempre permanece.

Fernando Pessoa

  Na mortalidade absoluta das nossas almas, a nossa efêmera vida inutilmente tende, inutilmente atinge, inutilmente para sempre permanece. Fernando Pessoa


Comentários desativados em Na mortalidade absoluta das nossas almas


23.08.2016
Vale do Douro, Portugal

Vale do Douro, Portugal

 

Falhei em tudo, mas sem galhardias,
Nada fui, nada ousei e nada fiz.

Fernando Pessoa

  Falhei em tudo, mas sem galhardias, Nada fui, nada ousei e nada fiz. Fernando Pessoa


Comentários desativados em Falhei em tudo


22.08.2016
Lisboa, Portugal

Lisboa, Portugal

 

Quem sou eu para mim? Só uma sensação minha.

Bernardo Soares. Livro do Desassossego. Fernando Pessoa.

  Quem sou eu para mim? Só uma sensação minha. Bernardo Soares. Livro do Desassossego. Fernando Pessoa.






%d blogueiros gostam disto:
DESIGN POR JESS