22.11.2016

dreamstime_xl_24992607

 

O que é a densitometria óssea?

É uma exame que permite verificar se os ossos estão fortes.

Com o passar dos anos, os ossos das pessoas tendem a ficar menos densos, ou seja, mais finos e mais frágeis. Ao longo desse processo, essa fraqueza pode chegar a uma doença chamada osteoporose. Nas pessoas portadoras de osteoporose, os ossos podem se quebrar com maior facilidade, às vezes em uma simples queda.

 

Por qual motivo se faz a densitometria óssea?

Os médicos podem solicitar a densitometria por 2 motivos:

  • Para ver se uma pessoa tem osteoporose ou se tem risco de desenvolvê-la
  • Para ver se o tratamento da osteoporose está funcionando

 

Quem deve fazer a densitometria óssea?

Todas as mulheres com 65 anos ou mais devem fazer esse exame ao menos uma vez. Alguns homens com 70 anos ou mais também podem se beneficiar do exame, assim como algumas mulheres com menos de 65 anos após a menopausa.

Alguns pacientes fora dessas características, mas que tenham um risco aumentado de fraturas ósseas, também devem fazer o exame:

  • Pessoas que já tiveram uma fratura óssea em idade adulta
  • Pessoas que façam ou tenham feito uso prolongado de algumas medicações como corticóides
  • Pessoas que pesem menos de 50 kg
  • Pessoas que tenham artrite reumatóide
  • Pessoas que tenham um familiar próximo que tenha tido uma fratura de fêmur após um trauma pequeno

 

Há mais de um tipo de densitometria óssea?

Sim. São elas:

  • DXA (Dual-energy x-ray absorptiometry) — este é o tipo mais útil e confiável. É um tipo especial de Raio X que emite muito pouca radiação. O DXA fornece medidas muito boas das densidades ósseas de diferentes partes do corpo, como coluna, fêmur e rádio (punho). O DXA é o melhor teste para diagnosticar osteoporose, predizer o risco de uma fratura óssea e acompanhar o resultado do tratamento.
  • Tomografia computadorizada quantitativa — É um outro tipo de Raio X especial. Esse exame fornece medidas confiáveis da densidade óssea da coluna; entretanto, é um exame que emite uma quantidade maior de radiação. Normalmente não é utilizado para diagnosticar osteoporose.

 

O que acontece durante o exame de DXA?

Deita-se em uma mesa. A seguir, uma máquina de Raio X faz uma leitura de um dos ossos. O exame não machuca, não dói, nem causa desconforto. Não há necessidade de medicamentos. O exame todo dura cerca de 5 a 10 minutos.

Embora o exame utilize um tipo de raio X, a quantidade de radiação emitida é muito pequena.

 

Qual é o significado do resultado do exame?

Os resultados do teste de densidade óssea fornecem um escore “T” e “Z”. O escore “T” é o mais importante.

  • Densidade óssea normal — as pessoas com valores normais de densidade óssea apresentam um escore T entre +1 e -1. Nesses casos, não há necessidade de tratamento, apenas de medidas que previnam a perda óssea: alimentos ricos em cálcio, vitamina D e a atividades físicas.
  • Osteopenia — termo usado para designar uma redução da densidade óssea, mas que não seja tão baixa como na osteoporose. Nesses casos, há um risco aumentado da ocorrência de osteoporose. O escore T está entre -1.1 e -2.4. Geralmente há necessidade de adotar medidas que previnam a perda óssea e, em alguns casos, pode haver necessidade do uso de medicamentos.
  • Osteoporose — Nesses casos, o escore T é menor ou igual a -2.5. Devem ser adotadas medidas que previnam a perda óssea e ajudem a melhorar o osso, como uso de medicamentos para osteoporose, suplementação de cálcio, vitamina D e exercícios.

 

  O que é a densitometria óssea? É uma exame que permite verificar se os ossos estão fortes. Com o passar dos anos, os ossos das pessoas tendem a ficar menos densos, ou seja, mais finos e mais frágeis. Ao longo desse processo, essa fraqueza pode chegar a uma doença chamada osteoporose. Nas pessoas portadoras […]


Comentários desativados em Medicina e Saúde: Densitometria Óssea

Nenhum comentário em “Medicina e Saúde: Densitometria Óssea”



%d blogueiros gostam disto:
DESIGN POR JESS