22.05.2016
Femmes de Tahiti de Paul Gauguin (1891)

Femmes de Tahiti de Paul Gauguin (1891)

 

De 04 de Maio a 07 de Julho, ocorre a exposição “O triunfo da cor. O pós-impressionismo: obras-primas do Musée d’Orsay e do Musée de l’Orangerie” no Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo.

A exposição apresenta 75 obras de 32 artistas que, a partir do fim do século XIX, buscaram novos caminhos para a pintura. O grupo  formado por ícones do movimento impressionista, como Van Gogh, Gauguin, Toulouse-Lautrec, Cézanne, Seurat,  Matisse, recebeu do crítico inglês Roger Fry a designação de pós-impressionista, por promoverem uma nova linguagem estética, baseada no uso intenso da cor.

Fui hoje com meus filhos apreciar a exposição. Fiz a reserva dos ingressos (atualmente com horário marcado) na sexta-feira, sem problemas quanto à disponibilidade de horários. A entrada é completamente gratuita.

Minha maior dificuldade nessas exposições realizadas no CCBB é chegar até lá. Não tenho facilidade para percorrer o centro de São Paulo e não há placas indicativas. Conto sempre com a ajuda de policiais ou outras pessoas que trabalham na região para me orientar. Além disso, a região está muito feia (novamente), suja e mal cuidada.

Mas o prédio do CCBB é lindo e merece a visita. Chegamos com meia hora de antecedência e já pudemos entrar. Tudo é muito organizado.

Embora o primeiro nome apresentado na mostra seja o de Van Gogh, há poucas obras do pintor holandês; acho que umas 3, que são as primeiras a serem visitadas. Na verdade, de todos os pintores mais conhecidos há poucos quadros: 1, 2 ou 3; caso de Gauguin, Toulouse-Lautrec, Cézanne, Matisse. Há 1 obra de Monet. Mesmo assim, mesmo contando com nomes menos conhecidos, a exposição é muito boa e vale a pena. Há obras maravilhosas do Pontilhismo e do Fauvismo, além de outras pós-impressionistas, com a explicação sobre as características de cada um dos movimentos e seu momento histórico.

Infelizmente, não temos o hábito de visitar museus e exposições de arte no Brasil. Mas é mais uma forma maravilhosa de conhecermos hábitos, costumes, de aprender um pouco mais sobre História e, inclusive, de relacionar tudo isso com outras artes, como a Literatura e a Arquitetura.

Gostaria que todas as pessoas tentassem aproveitar essa oportunidade. Vale muito a pena!

– Sílvia Souza

Sonnenblume_02_KMJ

  De 04 de Maio a 07 de Julho, ocorre a exposição “O triunfo da cor. O pós-impressionismo: obras-primas do Musée d’Orsay e do Musée de l’Orangerie” no Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo. A exposição apresenta 75 obras de 32 artistas que, a partir do fim do século XIX, buscaram novos caminhos para […]


  • Estou feliz que você gostou da exposiçâo, eles não são meus autores favoritos, mas em qualquer caso, sempre vale a pena e, como você diz aprendese muito. Um abraço

    • Eu não sei muito sobre arte, mas o pouco que sei aprendi em museus e exposições. Infelizmente, aqui no Brasil, não temos tantas opções em museus como na Europa ou nos Estados Unidos. Acho que quando ocorre uma exposição desse tipo, e ainda por cima gratuita, as pessoas deveriam comparecer.
      Sou orgulhosa de dizer que meus filhos gostam e já sabem muito sobre os mais variados movimentos artísticos.
      Um grande abraço, Carlos!

  • claudio kambami

    Aqui no Rio o Prefeito lançou um passaporte para museus, teatros e pontos turísticos exatamente para incentivar a população. O problema é que não há como incentivar a cultura sem dar segurança, fica muito difícil, mas mesmo assim pegaremos o nosso passaporte para ver no que dá. Ainda não fui ao Museu do Amanhã e pretendo visitá-lo antes das Olimpíadas. Quanto a obras de arte e principalmente pinturas até acho interessante, mas gosto mesmo do surrealismo. Boa dica, vou ver se meu tracinha foi pois só vive enfiado em bibliotecas, rssss. Bjs! 🙂

    • Eu gosto de tantos movimentos artísticos… fica até difícil dizer meu preferido… acho que depende muito do meu estado de espírito…

      • claudio kambami

        ☺👍


%d blogueiros gostam disto:
DESIGN POR JESS